Renata e seus boquetes (Assine)

Renata e seus boquetes

Renata B. T. (1999)

São Paulo – SP

Meu home é Renata, e é tão verdadeiro quanto as coisas que vou contar… uma história que ainda estou vivendo e que, por ser verdade, não posso dar muitos detalhes agora; eles irão aparecendo com a leitura.

O que posso dizer é que sou de São Paulo, mas que estou morando, temporariamente, mais na casa dos meus avós, numa cidade próxima, do que na minha própria casa, por causa da minha faculdade.

Tenho um namorado, coisa de ano e meio de lances muito gostosos, e que se tornaram muito mais gostosos ainda depois dessa minha maior convivência com os meus avós, principalmente com o meu avô, hoje com 66 anos de idade, 48 a mais que eu.

Desde pequena eu sei que o meu nome foi escolha do meu avô, mas nunca ninguém me explicou o porquê, nem mesmo ele… só fui descobrir agora, na continuidade desta história.

É um super segredo do velho.

(…)

Pois bem!

Fui conviver com os meus avós, fazer a minha faculdade, e carreguei junto as minhas coisas de uso, dentre elas, o celular, um tablet e um notebook.

Meu avô logo se interessou pelo notebook e quis aposentar a sua velha máquina de escrever, na qual ele sempre gostou de colocar as suas ideias. Até então eu não sabia o que ele escrevia e, menos ainda, eu conhecia uma máquina de escrever; achei linda, quis para mim, como antiguidade. Em troca, eu o presentei com um notebook novinho, e logo me prontifiquei a ensiná-lo a utilizar os programas… processador de texto, internet, Facebook e outras coisas.

Meu avô ficou radiante e logo começou a usar a máquina, aprendeu super fácil e só me chamava em caso de alguma dúvida. Logo se pôs a escrever e também a digitar seus milhares de textos que estavam no papel.

– Que montão de escritos, vô! Posso ajudar, se o senhor quiser.

– Não…! Quer dizer, não precisa, não, minha neta. Para mim isso é um passatempo. Você precisa estudar, namorar…

– Namorar como, vô? Passo toda a semana aqui, longe dele.

– Tá bom! Mas com tantos rapazes na sua escola… vai dizer que…

– Que isso, vô!? Sou uma moça séria, de família…

– De família quase boa. – ele me interrompeu, e rimos, depois continuou. – Mas não vá me dizer que ainda não arranjou ninguém por aqui.

– Claro que não, vô! Não sou dessas. – rimos novamente.

– Nem um flerte?

– Flerte!? O que é isso?

– Flerte… paquera… Não tem nenhum paquera… uma paquerinha?

– Tem, não, vô… – ele ficou me olhando com ar sério, inquisidor. – Bom… tem os meninos que ficam embaçando e…

– Embaçando!?

– É… embaçar… ficam… acho que é igual esse seu flerte aí. Mas não quero nada com ninguém, não. Já tenho o meu namorado, gosto muito dele… espero pelos finais de semana.

Meu avô ficou me sorrindo de um jeito acusador, e até me senti acuada, constrangida, não sei… pois eu bem sabia que não estava sendo muito sincera com ele.

Na verdade, eu não estava sendo nada sincera, fiquei com medo até que ele soubesse de alguma coisa, que andasse me vigiando ali pelo campus da universidade e arredores. Mas isso são coisas que vou contar num outro momento… se me der coragem.

No momento que estou contando agora, o momento que comecei a viver com o meu avô, de quem sou a neta mais velha, teve um desdobramento inesperado quando precisei utilizar o notebook com o qual eu o havia presenteado.

Aconteceu que, como já vinha fazendo há vários meses, meu namorado viajou comigo para me deixar na casa dos meus avós. E a nossa viagem, que deveria durar no máximo umas três horas, entre ida, nós dois, e volta, só ele, se estendeu por toda a tarde do domingo, com paradas em um restaurante para almoçar e, depois, num motel para… beber água.

Que água deliciosa!

Assine para continuar lendo

Assine por R$ 9,90 mensais e tenha acesso a centenas de contos renovados periodicamente


Encontre mais contos eróticos da Anna Riglane também na

amazon

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s