Éramos primas briguentas… até que nos chupamos (Assine)

Éramos primas briguentas… até que nos chupamos

Coisa que eu nunca tinha imaginado, chupar uma precheca, acabei fazendo depois que chuparam a minha… na verdade, depois que me flagram na maior masturbação.

Sally M. T. (2002) – Indianópolis – São Paulo – SP

Transcrito por Anna Riglane

Meu nome é Sally e o da minha prima mais velha é Kelly… mas são nomes trocados, é claro, pois não queremos ser identificadas.

Moramos próximos ao aeroporto de Congonhas e estudamos por aqui mesmo. Ela já está indo para a faculdade, eu ainda não.

Sempre detestei a minha prima e sempre achei que ela me detestava. Mas detestava mesmo, do verbo “nem poder chegar perto”. Onde estavam nós duas sempre havia alguma encrenca, só que nossos pais ou não percebiam as nossas briguinhas ou achavam tudo normal e, por isso, não faziam nada para nos distanciar, ao contrário, sempre criavam situações que nos colocavam em convívio, dormindo no mesmo quarto, inclusive, como aconteceu numa viagem que eles fizeram e a Sally ficou aqui em casa.

Vontade de morrer.

E como não podia morrer, fazia o de tudo para me manter afastado dela, e também manter as aparências.

Mas aí…

Assine para continuar lendo

Assine por R$ 9,90 mensais e tenha acesso a centenas de contos renovados periodicamente


Encontre mais contos eróticos da Anna Riglane também na

amazon

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s