Minha cunhadinha voltou embalada da balada (Assine)

Minha cunhadinha voltou embalada da balada

Augusto S. M. (1997) – Vila Maria – São Paulo – SP

Transcrito por Anna Riglane

Agora, em tempos de pandemia e isolamento social, não tem futebol e já não posso ver a minha cunhadinha do jeito que eu queria ver.

(…)

Vou chamá-la de Angélica, para não complicar as coisas… e ela tem mesmo uma carinha de anjo, um jeitinho de anjo.

 Angélica é namorada-esposa do irmão do marido da minha irmã mais velha, e por isso nem sei qual é o nosso grau de parentesco; mas eu a chamo de cunhadinha.

Moro com minha irmã e meu cunhado e, por algum tempo, também ela e o namorado moraram aqui. É que ambos são do interior e ele veio contratado para jogar num time de futebol, e como ela era menor de idade, foi melhor ficarem por aqui.

No início não foi tão melhor assim…

Assine para continuar lendo

Assine por R$ 9,90 mensais e tenha acesso a centenas de contos renovados periodicamente


Encontre mais contos eróticos da Anna Riglane também na

amazon

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s